Grupo Teatral
  1. Cultura
  2. Grupo Teatral

O Todos ao Palco surgiu em 2011 a partir da crença que é possível produzir Arte e Cultura na instituição, ter ideias criativas e elaborar projetos a fim de viabilizá-los. A proposta foi apresentada à Reitoria e teve o total apoio da Irmã Irani , da professora Solange e da Irmã Nilvete, que na época estava à frente do então SER Unifra. O projeto inicial previa a criação de um grupo de artes integradas na instituição. Em 2012 começaram os ensaios do primeiro espetáculo, Pedro, o Viajante, que se estenderam até meados de 2013. Desde então, a história de um jovem que só se conectava com o mundo via redes sociais teve 2 apresentações em 2013 e 12 realizadas em 2014, contabilizando uma plateia estimada em mais de 2000 pessoas, sobretudo jovens e adolescentes do ensino médio, o público ao qual o espetáculo se destina. A repercussão na imprensa e redes sociais também foi intensa. O jornal Diário de Santa Maria destacou que era uma das atrações imperdíveis da Feira do Livro 2014. Eram 5 atores no elenco formado por acadêmicos e egressos de diferentes cursos da instituição

Esta primeira montagem já carregava no seu cerne a premissa básica do grupo: pensar no coletivo e na contribuição que se possa dar à cidade, levando a Arte e a Cultura para longe da zona central, se apresentando em escolas, salas de aula, salões comunitários, na praça, a fim de formar uma plateia crítica que vivencie um espetáculo presencial, sempre com entrada franca.

O segundo espetáculo foi Sonhos de William, baseado em obras de Shakespeare, um dos grandes autores da dramaturgia ocidental. Romeu & Julieta, Hamlet, Rei Lear são algumas de suas tragédias mais famosas. Foram mais de 12 meses de leituras, discussões e ensaios sobre alguns temas da obra do Bardo, onde se destaca o amor entre os seres humanos. As tragédias transformam-se em comédia, os figurinos eram da época elisabetana com toques de modernidade e os diálogos contemporâneos. Não era uma obra de Shakespeare, mas sim uma releitura feita por 10 jovens ousados e impetuosos, a partir de alguns temas do grande poeta e dramaturgo. Foram 13 apresentações em 2016, também nas escolas longe do centro, no Theatro Treze de Maio, na praça Saldanha Marinho e no Salão de Atos do conjunto III para mais de 2000 pessoas, outra vez para um público de jovens e adolescentes.

Para 2018, a montagem é O Desapego de Francisco, com estreia prevista para outubro. É a história de um jovem de classe média-alta que decide abandonar tudo em prol dos desfavorecidos. A inspiração é a vida de Francisco de Assis e o elenco conta com 10 acadêmicos e egressos da UFN e outras instituições. A coordenação do grupo e direção e produção dos espetáculos é do professor Bebeto Badke. Todos os espetáculos foram resultado de Projetos de Extensão da instituição, financiados pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura, apoio da Secretaria de Município da Cultura, e com entrada franca.

Interessados em participar do grupo não necessitam ter experiência.
Contato: bebsbadke@gmail.com